“Pastora trans” vai disputar vaga na Câmara

Em meio a muitos pré-candidatos que utilizam títulos religiosos, um nome destoa. Alexya Salvador diz ser uma “pastora transgênero” da Igreja da Comunidade Metropolitana, denominação inclusiva que agrega o público LGBT.

Para Alexandre, seu nome de batismo, todas as igrejas deveriam incluir, e não excluir. Filiado PSOL desde o ano passado, afirma que decidiu pelo envolvimento político após ouvir Jean Wylls dizer que era o único parlamentar assumidamente homossexual no Brasil.

leias mais…